COISAS E COISINHAS DO NOSSO MUNDO augusto semedo

06
Set 07

Toques do Caramulo - Luís Fernandes e os seus deram ontem, na abertura da Festa do Leitão, mais uma demonstração de que Águeda mantém-se empreendedora e criativa, com propostas artísticas inovadoras e de qualidade. Contra o cepticismo! Apelando à persistência, possível quando se acredita em si, nos seus e no que se faz. Rasgando horizontes novos de cooperação entre realidades culturais diferentes mas capazes de se complementar. Águeda continua a ser cultura. Obrigado.

 

Vozes do Mundo - Morreu Pavarotti, um dos maiores tenores do Mundo, figura e voz imponentes. Foi-se o homem, fica a sua obra. Até sempre.

publicado por Augusto Semedo às 10:35

05
Set 07

Uma equipa de jovens treinava. Reinava a anarquia. Eles, os pais, protestavam e criticavam a falta de perícia do treinador.

Mudam-se processos. Há agora trabalho, método, rigor. Competência, dedicação, normas e regras de grupo. Joga-se e educa-se. 

Protesta-se na mesma. Porque se espera tempo a mais pelo filho, ainda que em férias escolares. Porque isto não é o Benfica... Treina-se demais, há exigência.

Esquecem que o jogo é colectivo e que o cumprimento de regras de grupo é um objectivo central, valorizador do processo educativo.

Esquecem que por cá também se pode dar qualidade às acções que envolvem os seus educandos. E que essa qualidade, quando acontece, é positiva precisamente para os destinatários das mesmas.

Muitas vezes, são eles, os pais, a evitar que os respectivos educandos cumpram perante os colegas. Alguns pretendem até que o seus tenham um tratamento privilegiado diante dos demais. Atrasam-se, não dando exemplo de pontualidade; faltam, impossibilitando a assiduidade; criticam decisões, alimentando o desrespeito pelas hierarquias; evitam o diálogo, estimulando especulações e mal-entendidos...

Transportem-se estes exemplos para a sociedade e veja-se como poderemos ser melhores enquanto pensarmos assim. Seremos uma comunidade mais construtiva apenas quando se der valor às acções positivas que surjam à nossa volta. E isso, hoje em dia, não acontece. Protesta-se. Fractura-se. Destrói-se. Morre-se, um pouco mais, todos os dias.

publicado por Augusto Semedo às 14:39

04
Set 07

Domingo, 8 da manhã. Finalmente, um dia de Verão a convidar uma ida bem cedo até à praia. 

Um carro à civil escondia o radar num local de reduzida sinistralidade. E onde se circula a 50 à hora só quando é perceptível a presença da BT. É o desajustamento de alguns limites de velocidade impostos que provoca tal conduta. E a BT sabe exactamente quais os locais onde pode 'rentabilizar' melhor o seu trabalho.

Dizem que é para combater a sinistralidade. Uma ova! Se esse é o objectivo, não seria mais eficaz colocar radares fixos, devidamente assinalados com o limite de velocidade permitido, nos locais considerados de maior risco de acidente? Não é isso que sucede no Porto, junto ao Estádio do Dragão? Não é isso que sucede lá fora? Com o controlo permanente, obrigaria à redução de velocidade e evitaria acidentes.

Por cá, continua a existir uma atitude de permanente caça à multa. Só prejudica a imagem que os cidadãos têm das autoridades. Para combater a sinistralidade? Sabemos bem que esse não é o objectivo, nem que este é o processo mais correcto e eficaz.

publicado por Augusto Semedo às 12:48
tags:

Setembro 2007
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1

2
3
4
5
6
7
8

9
11
12
13
14
15

16
18
19
20
22

23
24
25
26
27
28
29

30


subscrever feeds
mais sobre mim

ver perfil

seguir perfil

2 seguidores

pesquisar neste blog
 
Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

blogs SAPO