COISAS E COISINHAS DO NOSSO MUNDO augusto semedo

02
Abr 08

Há portugueses metidos na história da reconquista de Vigo às tropas napoleónicas e a reconstituição da efeméride, presenciada por milhares de pessoas, fez de dois deles figuras centrais. Um, o General Miguel Almeida e Silva, é mesmo um dos heróis da revolução popular, pois foi ele que, incentivando-a, a tornou irreversível.

Com ‘franceses’ – recebidos com vaias pelo público, que se envolve profundamente na reconstituição – e populares locais trajados a rigor se assinalou a efeméride. A Praça da Constituição, mesmo no centro da pequena zona histórica da então vila, estava apinhada.

As cenas principais são retratadas e o público participa. Com apupos aos franceses e ovações a cada sucesso dos que defendem Vigo. Eis que, a dado momento, um general de modos rudes irrompe na varanda do então Hotel da Vila. “Olha a bandeira portuguesa!”, observou um espanhol, ali ao lado. O homem desencadeia a revolução popular e, com outro general espanhol, lideram a reconquista de Vigo. “Viva Portugal!”. “Viva!”. “Viva Vigo!”. “Viva!”

Os protagonistas, trajados a rigor, expulsam os franceses da praça - “Fora! Fora! Fora!”, grita o público que assiste mas entretanto se sente envolvido na reconstituição - e descem as ruas a caminho do porto marítimo. A multidão, impressionante, segue-os. “Fora! Fora! Fora!”, continuam a gritar. Dá-se o combate final junto às Portas de Laxe. Todos seguem para o porto, onde os franceses são repatriados de barco ao som de fogo de artifício.

Vigo e Napoleão - Como muitos outros lugares da Península Ibérica, Vigo foi ocupado pelo exército francês em 1809. A resistência popular a esta invasão provocou um levantamento, liderado por militares, que terminam com um assalto às muralhas e com a expulsão do exército napoleónico. Este episódio motivou a concessão a Vigo do título de cidade Fiel, Leal e Valorosa.

Hoje com cerca de 300 mil habitantes (eram 30 mil em 1910), é a maior cidade da comunidade autónoma da Galiza. O seu porto marítimo tem importante actividade pesqueira, sendo o principal porto pesqueiro da Europa. A cidade é o centro comercial e económico do sul da Galiza e referência da principal área industrial da comunidade autónoma galega, mercê do crescimento verificado nas décadas de 60 e 70 do século XX.

publicado por Augusto Semedo às 18:00
tags:

comentário:
Grande post, acho que tens aqui um grande trabalho.

Quando poderes passa em: http://psp-news.org/
DarK_SharK a 2 de Abril de 2008 às 20:19

Abril 2008
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5

6
7
8
9
10

13
14
15
16
17
18
19

20
21
22
23
24
25
26

27
28
29


mais sobre mim

ver perfil

seguir perfil

2 seguidores

pesquisar neste blog
 
Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

blogs SAPO