COISAS E COISINHAS DO NOSSO MUNDO augusto semedo

08
Jan 10

+

 

  • A premiada modernização administrativa, desenvolvida pela Câmara Municipal, foi exemplo para outros municípios do país, como atestam as inúmeras visitas efectuadas aos Paços do Concelho durante 2009

 

  • A fabricação de componentes LED (Díodo Emissor de Luz) pela Exporlux reflecte o caminho a percorrer pelas empresas na área da inovação e no desenvolvimento da pesquisa. A tecnologia, que em Águeda já está implantada na Eugénio Ribeiro, é um investimento amigo do ambiente e começa a ser visível em rodovias nacionais e em ruas de vários municípios

 

  • A abertura da nova Biblioteca Municipal Manuel Alegre representa uma mais-valia para a comunidade aguedense, que passa a contar com um equipamento de grande qualidade e ao qual pode recorrer em múltiplas valências

 

  • A riqueza cultural é uma referência incontornável do município de Águeda, que não se limita às realidades mais tradicionais. A cada dia, surgem novos projectos, criativos e arrojados, que indiciam inovação e capacidade realizadora

 

+ -

 

  • 2009 foi o ano dos projectos anunciados e dos milhões prometidos para investimentos de requalificação e regeneração urbana. Só em Fevereiro foram anunciados mais de 20 milhões de euros para 25 projectos. Espera-se que, no terreno, 2011 confirme a execução das intenções

 

  • A criação da empresa Águas da Região de Aveiro pode constituir uma solução face à incapacidade dos municípios em resolverem os problemas de água e saneamento com que se debatem, particularmente o de Águeda; resta saber se, a exemplo das SCUT, não se converterão num pesado encargo para as populações

 

  • O desemprego e a precariedade laboral têm preocupado uma comunidade que já se orgulhou do pleno emprego que ostentou no passado. Resta saber se o futuro confirma que a crise internacional e a falta de produtividade são as únicas justificações, ou se às elites não são exigidas competências de gestão e organizativas essenciais para a saúde das empresas 

-

 

  • A inauguração, pela ex-ministra da Educação, da biblioteca escolar na EB 2,3 Fernando Caldeira, poucos meses antes de ser demolida para a construção do novo centro educativo integrado, representou um desperdício de recursos num país que tem as suas contas públicas depauperadas. O desejo de mostrar obra, principalmente em ano eleitoral, colide com a responsabilidade pública exigida a quem exerce cargos de governação. Que deve começar por um efectivo planeamento da acção que se pretende empreender

 

  • A perda de competências do Hospital Distrital de Águeda tem colocado em causa o papel que está reservado no futuro para aquela unidade. Em poucos anos, da ambição de um novo hospital, Águeda receia sobretudo ficar sem um equipamento que dê resposta às necessidades da região que a ele acorre. Enquanto isso, as Urgências debatem-se com um aumento de procura, em grande parte derivado ao encerramento do Hospital de Anadia

 

  • Se os assaltos são infelizmente recorrentes, a delinquência juvenil ganhou uma dimensão nunca antes verificada na comunidade aguedense. Os problemas económicos e a ausência, em muitos casos, de uma estrutura familiar sólida, com reflexos directos na formação e educação dos futuros cidadãos activos, agudizaram um problema social que poderá ter implicações na vida colectiva do futuro

(PUBLICADO NO JORNAL REGIÃO DE ÁGUEDA, EDIÇÃO DE 7 DE JANEIRO DE 2010)

publicado por Augusto Semedo às 12:40

Janeiro 2010
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2

3
4
5
6
7
8
9

10
11
12
13
14
15
16

17
18
19
20
21
22
23

24
25
26
27
28
29
30

31


subscrever feeds
mais sobre mim
pesquisar neste blog
 
blogs SAPO