COISAS E COISINHAS DO NOSSO MUNDO augusto semedo

05
Fev 07

Eis-me de volta ao activo. Após o maior interregno em 22 anos de actividade, regressei novamente ao clube que me habituei a acompanhar desde a infância. Em mais uma missão complicada, em mais um momento difícil. A história repete-se.

Foi na ressaca do momento mais alto da vida do Recreio de Águeda que tomei a decisão de fazer uma carreira como treinador de futebol. Acompanhei o trabalho de vários treinadores, pesquisei e adquiri livros sobre a actividade existentes no mercado - como foram úteis os autores da então Europa de Leste que integravam a oferta da antiga Bertrand aberta na avenida Lourenço Peixinho, em Aveiro - e frequentei um primeiro curso nacional realizado na Escola Agrária de Santarém.

Em 1985, cumpria contrariado o Serviço Militar Obrigatório, iniciava-me no futebol de formação do Recreio de Águeda. Além de treinar os iniciados, tinha como tarefa abrir a actividade a atletas infantis. Não satisfeito com o desafio, considerei na época oportuno estender a actividade formativa a atletas a partir dos 7 anos (escalão de escolas), na altura ainda sem campeonato.

Foi a partir daí que o futebol de formação do Recreio de Águeda adquiriu uma rotina de trabalho que o tornou numa referência. A década que se seguiu foi de ouro, infelizmente sem continuidade por motivos que hão-de ser escalpelizados mais tarde.

Ao fim de tantos anos, as transformações são enormes; mas, algumas realidades cresceram tortas e há um evidente desaproveitamento das potencialidades. Hoje, será mais difícil trabalhar e ser respeitado como outrora, embora haja melhores condições; há mais acesso à informação e a formação é mais cuidada, embora paradoxalmente persista uma maior ignorância e inconsciência em relação às bases metodológicas capazes de sustentarem um trabalho qualificado.

Hoje, nos seniores do Recreio de Águeda, procuro contribuir para solucionar um problema para o qual não contribuí minimamente. Mas pesiste o objectivo de vida: fazer algo mais profundo, que o trabalho de formação seja projectado nos seniores; que o futebol possa contribuir para a afirmação da juventude local, ajudando a valorizá-la.

publicado por Augusto Semedo às 23:37

3 comentários:
Caro Semedo,
Ainda me lembro de ti, quando fazias o trajecto a pé para o Estádio Municipal, de malinha castanha em couro pelo ombro...
Bons tempos...
Abraço.
Jorge Costa a 6 de Fevereiro de 2007 às 10:58

Imagino o que seja para o Semeador ter visto a árvore, ao longo dos anos, ir sendo decepada.
Mas ele pode sempre semear outra; a experiência a fará crescer bem mais inabalável que a primeira.
Sempre a tempo, Semedo.
Luís Fernandes a 7 de Fevereiro de 2007 às 14:04

Fotos fantásticas, as do mundial. Muito bem... Temos fotógrafo!

RPD
RPD a 14 de Fevereiro de 2007 às 00:19

Fevereiro 2007
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3

4
5
6
7
8
9
10

11
12
13
14
15
17

18
19
20
21
22
24

25
26
27


mais sobre mim

ver perfil

seguir perfil

2 seguidores

pesquisar neste blog
 
Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

blogs SAPO